Apresentação

Quando decidi começar esta espécie de diário, foi-me sugerido que escolhesse o título: Slow Fashionista. Ri-me, de imediato, porque não sou fashionista, seja em que velocidade for.

Eu simplesmente combino algumas particularidades:

  • desejo ter um guarda-roupa minimalista, mas falta-me a coragem para rejeitar convenções sociais;
  • preocupa-me a falta de valores e perigos da indústria da moda (em particular no que respeita ao impacto ambiental e trabalhadores);
  • gosto de frequentar lojas solidárias;
  • não me importo de usar roupa usada e adoro o que poupo com essa opção;
  • não sigo tendências de moda;
  • herdei uma colecção de tecidos da minha mãe;
  • adoro o Pinterest;
  • estou a aprender a costurar através de vídeos no You Tube;
  • quero reduzir a minha pegada ambiental.

Por tudo isso, uso esta espécie de diário e bloco de notas como forma de auto-responsabilização e inspiração para atingir o meu objectivo máximo: um guarda-roupa que composto APENAS de

peças usadas

vestuário feito por mim com materiais de já possuo, ou que obtive através de desmontar outras peças

peças novas, com materiais sustentáveis e de produção nacional

 

E quem sabe, talvez o meu percurso inspire outras pessoas, como aconteceu comigo.